Educação integral começa por Brazlândia


Fábio Magalhães, da Agência Brasília
Foto: Pedro Ventura / Arquivo

Alunos da rede pública terão atividades pedagógicas por até 10 horas diárias. Governo quer ampliar o modelo para 300 escolas este ano
BRASÍLIA (17/2/14) - A carga horária de aproximadamente 13 mil estudantes de Brazlândia será ampliada até a segunda quinzena de março, quando será implantado o ensino integral nas 22 escolas da rede pública local. Com a mudança, os alunos terão de 7 a 10 horas diárias de atividades pedagógicas.
"Temos hoje muitas escolas de ensino integral espalhadas por todo o Distrito Federal e, por essa dispersão, ainda não tivemos condição de avaliar o impacto do programa. Estamos começando por Brazlândia, onde 100% das escolas da área urbana terão horário integral, e ela, por ser uma cidade média, vai nos servir de laboratório para a implantação em outras cidades", explicou o secretário de Educação, Marcelo Aguiar.

Pelo projeto, os alunos terão, além do currículo básico, atividades esportivas e artísticas, tudo com cunho pedagógico para complementar o conteúdo programático abordado dentro de sala de aula.

Algumas escolas já têm estrutura física pronta para receber os alunos em tempo integral. Em outras, a Secretaria de Educação estuda as adaptações que serão necessárias, já que, muitas delas, foram construídas no setor tradicional da cidade e não têm como ser expandidas.

Nesses casos, a alternativa será recorrer a instituições públicas e privadas, como Centro Olímpico, salões e auditórios da cidade com infraestrutura adequada para atender aos estudantes que, a depender da carga horária e da localização, terão direito a fazer até cinco refeições.

"As cinco refeições serão oferecidas principalmente nas áreas rurais onde temos maior vulnerabilidade social. Normalmente, nessas áreas, a única refeição que esses meninos têm é a da escola. O social e a saúde também são contemplados nesse projeto, porque se a criança não está alimentada, não vai aprender", destacou Marcelo Aguiar.

EXPERIÊNCIA – Apesar de a universalização do ensino integral em Brazlândia só ser finalizada em março, 274 escolas do DF – algumas, inclusive, dessa região – já oferecem educação nessa modalidade.

Ao todo, atualmente 42,6 mil estudantes da educação infantil e dos ensinos fundamental e médio são beneficiados com esse projeto educacional que oferece, em média, 8,8 horas diárias de atividades e, além de promover maior aproveitamento educacional, causa impactos sociais positivos.

"O que a gente tem notado, nas avaliações feitas sobre a educação integral, é que no entorno da escola que já oferece esse tipo de ensino há a diminuição dos índices de violência. Com esse modelo, há integração maior entre a comunidade e a escola, e há também nesse processo maior envolvimento dos alunos", frisou o secretário.

A previsão para este ano, conforme destacou a Secretaria de Educação, é que o ensino integral seja oferecido em 300 escolas de todo o DF, quantitativo que se aproxima da metade do número de instituições públicas de ensino existentes no Distrito Federal, que é de 654 unidades.


(F.M./C.L.)

Comentários