O governo da "Nova Política" começa em ritmo acelerado



Começou bem o governo da "nova política". Ainda não fez nada, mas não por culpa dele. Tudo é culpa do governo anterior. Quando ele sair, de quem será a culpa?

Uma das coisas que mais nos deixa animados é o tratamento dado à Educação: Rollemberg começa bem, demonstrando que ela é a última de suas prioridades. Paga todos os servidores nesta semana e os da Educação ficarão para a próxima. É um bom sinal.

Ontem ouvi o presidente de uma associação de pais de alunos dando apoio às primeiras atitudes do governador. Com este início, este pai ficará muito feliz quando a próxima greve dos professores começar e obrigar o ano letivo a terminar em 2016. Ele culpará os professores, que não querem trabalhar, só pensam em dinheiro e não se preocupam com a educação do seu filho. Mercenários! O Rollemberg já tem a desculpa.

Se a Educação ficou em último lugar, a área de governo que costuma estar nesta posição, ficará onde? O que farão da Cultura? Veremos, se restarmos vivos.

Mas Rollemberg já demonstrou que é bom em desculpas e a população do DF gosta muito disto.

A população adorou as desculpas que Arruda pediu depois do rolo do Senado. Sinal de humildade. Perdoado, foi eleito deputado e depois, governador. Fez besteira de novo e tem gente que viu muita coisa que ele fez no DF. Ninguém sabe dizer o quê, mas a lenda diz que ele fez muita coisa. Eu consigo me lembrar de um viaduto em Vicente Pires, que é, provavelmente, o único no mundo que ao invés de liberar o trânsito, provoca engarrafamento. Tem um semáforo debaixo do viaduto. Arruda foi perdoado mais uma vez e desta feita, nem precisou pedir desculpas. Na cara dura, candidatou-se a governador e, navegando na já citada lenda, só não ganhou porque teve um pequeno problema com a justiça. Deve ter sido perseguição.

Rollemberg, rapaz inteligente, sabendo da boa vontade da população do DF com quem apresenta desculpas, já antes de assumir conseguiu que o jornal local desse todas as desculpas necessárias para que ele passe quatro anos culpando o governo anterior pelo que não fará.

Proponho trancarmos Agnelo e Rollemberg em uma sala, de forma que somente o que estiver falando a verdade sobre a situação do caixa do governo, saia da sala.

Aliás, o PT tem que se reunir também para explicar o governo Agnelo. Fazer uma auto crítica. Sem isto, nunca mais será um partido relevante no DF. Não digo que vá conseguir se eleger de novo depois destes últimos quatro anos, onde ficou parecendo, como este blog já escreveu, que Agnelo queria enterrar de vez todas as possibilidades de retorno deste partido à governadoria do DF. Parecia vingança.

A pergunta que me vem é: O PT magoou Agnelo tanto assim, para que ele quisesse ferir o partido de morte no DF?

==*==

Depois de terminar o texto acima, li um post do Chico Morbeck, que indico abaixo:

GOVERNO ROLLEMBERG E OS SETE DIAS QUE PODEM ABALAR O DF


Comentários